TEXTOPr@tico
Redação - com objetividade, concisão e clareza
Meu Diário
06/02/2020 17h05
REDIGIR MELHOR - A13 - Informações e normas

Ilustração: Figura representativa da NGB, VOLP e ABNT



FERRAMENTAS ELETRÔNICAS DE REDAÇÃO

GRAMÁTICA ON-LINE

SITES DE PORTUGUÊS

REDAÇÃO NA WEB

BIBLIOTECA VIRTUAL


SUMÁRIO

APRESENTAÇÃO

NORMALIZAÇÃO TEXTUAL DO REDIGIRMelhor

RECURSOS INSTRUCIONAIS

LIÇÕES E CURSOS PRÁTICOS

GALERIA DE PERSONAGENS DA COLETÂNEA TEXTOPr@tico

NOMES, MARCAS E OBRAS DE TERCEIROS

OUTRAS MARCAS DO ©AUTOR


APRESENTAÇÃO

Instrutor Guima

Neste Módulo A13 vão informações de interesse da Coletânea TEXTOPr@tico (REDIGIRMelhor, APRENDERMelhor e GERIRMelhor) e as normas seguidas em sua elaboração.


NORMALIZAÇÃO TEXTUAL DO REDIGIRMelhor

A forma de escrever as palavras, hífen, palavras estrangeiras, abreviações, citações,  referenciações, etc., devem ser grafados segundo normas oficiais.

Assim a Coletânea TEXTOPr@tico (REDIGIRMelhor, APRENDERMelhor e GERIRMelhor) segue normalizações de texto propostas pelos seguintes:

  • VOLP - aqui
  • Manual de Redação da Presidência da República - aqui
  • Normas ABNT - aqui

Voltar


VOLP - VOCABULÁRIO ORTOGRÁFICO DA LÍNGUA PORTUGUESA

 

O Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa em vigor (Decretos nºs 6.583, 6584 e 6585, de 29 de setembro de 2008) promoveu alterações quanto à acentuação e hífen das palavras, principalmente.

No VOCABULÁRIO ORTOGRÁFICO DA LÍNGUA PORTUGUESA (VOLP), disponível aqui, podem ser consultadas eletronicamente

  • as grafias das palavras,
  • as terminologias científicas e técnicas e a
  • forma de grafar palavras estrangeiras utilizadas entre nós.

Exemplos:


No mesmo endereço eletrônico, está disponível o aplicativo VOLP para smartfhones


MANUAL DE REDAÇÃO DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

 O Manual de Redação da Presidência da República (Manual/PR) consolida normas oficiais a serem seguidas na redação da correspondência administrativa no âmbito do Governo Federal. 

Suas orientações são utilizadas também por outros órgãos da Administração Pública e exigidas em exames e concursos.

No Manual/PR cuida-se da padronização dos documentos, de sua formalidade (pronomes de tratamento, normas gramaticais), da técnica legislativa e do processo legislativo, entre os temas mais relevantes.

O que é redação oficial

Em uma frase, pode-se dizer que redação oficial é a maneira pela qual o Poder Público redige comunicações oficiais e atos normativos. Neste Manual, interessa-nos tratá-la do ponto de vista da administração pública federal. A redação oficial não é necessariamente árida e contrária à evolução da língua. É que sua finalidade básica – comunicar com objetividade e máxima clareza – impõe certos parâmetros ao uso que se faz da língua, de maneira diversa daquele da literatura, do texto jornalístico, da correspondência particular etc. Apresentadas essas características fundamentais da redação oficial, passemos à análise pormenorizada de cada um de seus atributos.

Atributos da redação oficial

A redação oficial deve caracterizar-se por:

 clareza e precisão;

 objetividade;

 concisão;

 coesão e coerência;

 impessoalidade;

 formalidade e padronização; e

 uso da norma padrão da língua portuguesa.

...............................

As comunicações administrativas devem ser sempre formais, isto é, obedecer a certas regras de forma (BRASIL, 2015a). Isso é válido tanto para as comunicações feitas em meio eletrônico (por exemplo, o e-mail , o documento gerado no SEI!, o documento em html etc.), quanto para os eventuais documentos impressos.  

É imperativa, ainda, certa formalidade de tratamento. Não se trata somente do correto emprego deste ou daquele pronome de tratamento para uma autoridade de certo nível, mais do que isso: a formalidade diz respeito à civilidade no próprio enfoque dado ao assunto do qual cuida a comunicação.

A formalidade de tratamento vincula-se, também, à necessária uniformidade das comunicações. Ora, se a administração pública federal é una, é natural que as comunicações que expeça sigam o mesmo padrão. O estabelecimento desse padrão, uma das metas deste Manual, exige que se atente para todas as características da redação oficial e que se cuide, ainda, da apresentação dos textos.

Fonte: Manual/PR, págs. 16 e 20-21


NOMENCLATURA GRAMATICAL BRASILEIRA (NGB)

 Nomenclatura é o conjunto de termos de uso consagrado em uma ciência ou arte. No tocante ao ensino da Língua Portuguesa no Brasil adotou-se, mediante a Portaria nº 36, de 28 de janeiro de 1959, do Ministro da Educação e Cultura, a Nomenclatura Gramatical Brasileira (NGB), objetivando padronizar a nomenclatura gramatical em uso no País, nas escolas e na literatura didática.

O texto da NGB pode ser visto aqui

Abaixo vai um quadro resumindo os principais pontos da NGB.


Voltar


NORMAS ABNT

 ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), entidade privada, sem finalidades lucrativas, é responsável pela elaboração de Normas Brasileiras (ABNT NBR) aplicáveis à produção de textos acadêmicos e científicos.

Tais normas orientam a elaboração de teses, monografias e dissertações acadêmicas, que estudantes do ensino superior devem efetuar ao final do curso.

  • Veja o site da ABNT - aqui
  • Veja este resumo - aqui
  • Veja também este site: aqui
  • Veja os termos técnicos utilizados pela ABNT - aqui

Voltar


RECURSOS INSTRUCIONAIS

Série Pr@tifix
 

Lembretes eletrônicos para divulgação de resumos práticos de português, metodologia e comunicação


Quadros-sinóticos
 

Mapas mentais, diagramas e tabelas são utilizados para resumir didaticamente teorias e regras de gramática, estilo, comunicação, etc.


Ferramentas eletrônicas
 

Como dissemos na APRESENTAÇÃO do REDIGIRMelhor, nossa proposta é trabalhar com o apoio de textos virtuais e ferramentas eletrônicas

— as mais simples, práticas, gratuitas e fáceis de usar.

Entre esses recursos eletrônicos estão:

  • Biblioteca virtual: Manuais, textos, artigos, posts, disponibilizados gratuitamente na WEB, constituem um acervo de ferramentas eletrônicas para as temáticas do TEXTOPr@tico: redação, aprendizagem e gerência
  • Sites comentados: comentários sobre sites interessantes para estudo e/ou pesquisa
  • Linkoteca: coletânea de links sobre determinados temas de interesse da lição ou estudo
  • Videoteca: coletânea de links para vídeos sobre temas em estudo
  • Links eletrônicos para textos ou vídeos: link que leva a artigos ou vídeos relacionados com a matéria em estudo, sejam links internos ou externos ao REDIGIRMelhor.

Módulo Instrucional 

Com os treinamentos modulares baseados em aprendizagem flexível pode-se suprir, entre muitas outras coisas, as necessidades mais básicas e urgentes de atualização, capacitação ou reciclagem de treinandos.

Para atender a isso, há várias possibilidades, tais como:

  • treinamento a distância, com parte presencial, baseado em plataformas eletrônicas de ensino (como o MOODLE, por exemplo) com tutoria on-line (se for o caso, também com monitoria local);
  • treinamento por módulos instrucionais a distância, ministrado via e-mail (com tutoria on-line);
  • treinamento por módulo instrucional a distância, baseado na internet (autoinstrução por páginas eletrônicas ou e-books).

Nesses módulos didáticos, são utilizados os seguintes recursos instrucionais:

  • Exposição concisa e comunicativa
  • Passo a passo didático
  • Mapas mentais e quadros-resumo
  • Atividades práticas e exercícios
  • Exemplário de palavras e expressões
  • Glossários
  • Comentários
  • Indicação de fontes de consultas e pesquisas
  • Livros, apostilas, textos
  • Biblioteca digital
  • Linkoteca

Voltar


LIÇÕES E CURSOS PRÁTICOS

Textos e estudos da Coletânea TEXTOPr@tico são propostos na forma de lições e cursos aplicados a distância, com a metodologia dos módulos instrucionais, por meio da página eletrônica da Coletânea (aba TEXTOS) ou por e-books, na aba do mesmo nome.


  • CAD - Caderno autoinstrucional a distância

  • RED - Roteiro de estudos a distância

  • LED - Lição eletrônica a distância


Os cursos e lições são elaborados com recursos de ensino-aprendizagem, como estes.:

  • exposição concisa e comunicativa
  • passo a passo
  • resumos didáticos
  • atividades de leitura e exercitação
  • glossário gramatical e de estilo
  • indicação de fontes de consultda e pesquisa
  • modelos de fichas de apoio ao estudo (metodologia)

Voltar


GALERIA DE PERSONAGENS DA COLETÂNEA TEXTOPr@tico

Personagens-instrutores

Os personagens-instrutores: Serelepe, Instrutor Guima e Professor Corujinha foram criados pela designer Fabiana Martins (Grupo Folha, Trip Propaganda) para serem especialmente utilizados nesta Coletânea. 

Veja um projeto de Fabi Martins (aqui)

Personagens: um simples e eficiente recurso

A adoção de personagens-instrutores em materiais didáticos é bastante comum. Regra geral, eles são utilizados para orientar os estudos, reforçar conceitos, aplicar exercícios.  E assim tornam-se eficazes companheiros de estudo, pois cativam, motivam, fazem companhia ao leitor-treinando, substituindo e representando o instrutor ou comunicador presencial.

Uso de diversos personagens

Além dos recursos de ensino-aprendizagem geralmente utilizados, lições, exercícios, dicas e instruções podem ser ministrados por mais de um personagem, com variadas funções. Desse modo, eles se revezam ao longo dos módulos de ensino para mudar o ritmo da aprendizagem, estabelecer interação e orientar as lições e exercícios.


Serelepe
 

É quem chama nossa atenção para conceitos, dicas e normas importantes, ao longo das páginas eletrônicas e módulos instrucionais. Quando aparecer, fique atento, pois ele sempre mostra algo importante a ser observado e apreendido. 

(Conheça o livro Menino-Serelepe, memórias de infância deste autor: aqui)
 

 Professora Sonita (*) 
 

É a nossa professora de língua portuguesa e responsável pelas lições gramaticais da Coletânea TEXTOPr@tico. De visão moderna, ensina e exige a norma culta, mas sem o exagero das gramatiquices. Leciona há muitos anos e expõe de um modo próprio e bastante didático.

Instrutor Guima


É o autor deste site TEXTOPr@tico e facilitador de estudos desta Coletânea. Está presente, ao longo dos textos, orientando os estudos, reforçando conceitos, aplicando os exercícios.

 Seo Patrulha (**)


Está sempre por perto, “patrulhando” – no bom sentido – a sintaxe, a escrita, os exercícios.
Professor Corujinha


É um culto instrutor de diversos temas da Coletânea TEXTOPr@tico tais como: estilo, linguagem, etimologia, linguística, gerência, comunicação, ensino e treinamento, etc.

Voltar


Outros personagens colaboradores

Uai, o ET da Roça


É o consultor do TEXTOPr@tico para assuntos de etimologia e estrangeirismos. Ele é divertido,  inteligente, culto e gosta de contar histórias e fazer amigos.
 
Como se sabe, ele é estrangeiro, ou melhor, é um alienígena. Quando chegou ao Sul de Minas, teve muita dificuldade em aprender o "português sulmineiro", mas frequentando cursos e consultando gramáticas de “Português para Estrangeiros” saiu-se bem. E gostou tanto da nossa língua que por aqui ficou, sendo logo chamado de UAI, porque fala com sotaque. Um “sotaque intergalático carregado de ‘erres’ do Sul de Minas”. Pronuncia, por exemplo, “Varrrginha”...
 
Por ser um “cara viajado”, e conhecer outras línguas além da portuguesa, inclusive as clássicas, foi contratado pelo TEXTOPr@tico como       etimólogo e comentarista, respondendo pelas Seções "Por Dentro das Palavras" e  "Estrangeirismos".
 
E, claro, é inspirado no ET de Varginha, MG, numa homenagem aos amigos e colegas de Varginha, MG, onde trabalhei e residi no início dos anos 1990.

Dona Rita Louçania
É professora de língua portuguesa e leciona "rígidas" normas gramaticais em algumas lições e textos on-line. Não sem razão, chama-se “louçania”, pois é  uma professora à antiga, que ensina e exige a norma culta. 

Enquanto Lunga
É o nosso Phd em questões de Linguística, profundo conhecedor das obras de Saussure, Ullmann, Hjelmslev, Rask, Bopp, Bréal, Diez, Greimas, Bakhtin, Chomsky. Leitor incansável e erudito, em seus escritos e em suas palestras, por influência de suas extensas leituras francesas, abusa da conjunção "enquanto" no lugar de "como" ou das locuções "na condição de", na "qualidade de".
 
Acostumem-se com suas intervenções mal-humoradas, pois, coincidentemente, em Minas Gerais, chamamos lunga ao indivíduo que cultiva o mau-humor. É comum ouvir-se: Hoje Fulano está lungado, para significar que o sujeito amanheceu com o pé esquerdo ou brigou com a mulher (ou marido).
 
Enquanto Lunga é um contestador e um militante em tempo integral. Contesta a gramática, o conservadorismo da língua, a forma ultrapassada de ensino do português, o preconceito linguístico.
 
Seus sonhos e ideais são nobres, entre eles estão o combate ao analfabetismo, às barreiras linguísticas, aos monopólios da escrita, ao elitismo da norma culta. Inimigo declarado de qualquer forma de patrulhamento linguístico, chega a ser radical nessa questão, por entender que toda mudança começa pela língua. A Sociolinguística é sua área preferida.
 
Defende com ardor suas posições e seu mau-humor, parece, serve mais para compor um tipo "intransigente e duro". No entanto, suas posições e as suas argumentações são ponderáveis e nos fazem refletir sobre inúmeros pontos da língua.

 Ob Visionário

É conhecido por suas profecias catastróficas sobre o futuro da língua portuguesa.Talvez por influência do nome — OB VI(O)SIONÁRIO, vive a dizer truísmos, a reclamar da decadência da língua e a profetizar o seu extermínio iminente.

Cultivador de um português velho, rigido e lusitanizante, vê com maus olhos qualquer nova tendência no falar e no escrever. "O português vive sendo estropiado pelos falantes brasileiros" ; "A língua de Camões, de Vieira e de Herculano não sobreviverá aqui" ; e "A degradação, a balbúrdia, o caos reinam no idioma nacional" estão entre os seus ditos preferidos, expressões que recita de modo enfatuado, altissonante — e num tom apocalíptico.

Mas, em que pese a todo esse conservadorismo, Ob é muito respeitado pela família TEXTOPr@tico. Suas conversas são longas, cheias de citações dos clássicos, mas é uma companhia agradável que nos ajuda a conhecer o passado da língua e a valorizá-lo. "Nos clássicos, diz, estão os acervos da linguagem literária nos quais está fundada a estrutura do nosso idioma. Isso não é anacronismo, é filiação cultural, é filogenia linguística", costuma nos ensinar em tom professoral.

Vê com desprezo o Movimento Modernista de 1922, mas é capaz de reconhecer, para os muito íntimos, um pouco do seu valor e da sua importância cultural e histórica. Ódio mortal nutre pelos que "abraçam a idéia da língua brasileira só por amor da bagunça nacional". Desses, vive dizendo que são uns "neomodernistas insurrectos,  novos  quebradores de regras que se sublevam sem ao menos possuir o fulgor, a capacidade, a ideologia ou o charme dos integrantes do movimento modernista". "Tais são um engodo, são uns revolucionários-vivificados", conclui sentencioso.

 Quando Ob e Lunga se cruzam — os debates são acalorados. É o embate do "passado" com o "futuro", do "conservadorismo" com a "revolucão", da "Gramática" com a "Linguística". Muitas vezes, é necessária a intervenção de outros componentes da Equipe TEXTOPr@tico para apaziguar os ânimos e lançar água nas ardentes discussões.

  "Pai Véio"

É inspirado no avô paterno do Autor, a quem os netos chamavam "pai véio". Ele foi um contador de causos, narrador de histórias, recitador de ditados populares — todos saborosos. "Bom de conversa" da tradicional escola mineira de que é símbolo o Manuelzão, do “grande sertão” de Guimarães Rosa. Representa, no TEXTOPr@tico, o tipo interiorano, que mora na roça, que mal se alfabetizou, que fala "errado", mas que é cheio da sabedoria dos simples, da honradez dos pobres, da dignidade dos humildes.

Por meio dele é que são passados no TEXTOPr@tico os "casos da língua", os mitos populares, as cantigas da roça, a música caipira, as histórias do folclore, a linguagem regional, ou seja, os inúmeros tesouros da língua e da cultura, sabendo a terra, mato, raiz.

 Zé Treinando

Zé Treinando é personagem sugerido pelas dificuldades de um filho do Autor com redação e língua portuguesa; boa parte dessas dificuldades foram, infelizmente, induzidas por uma professora de português desconhecedora do seu ofício.

O personagem está no inconsciente coletivo do aluno brasileiro — muitos de nós que fomos instruídos com antiquados métodos de ensino da língua. E nesses métodos estão as causas da síndrome da inferioridade linguística — uma herança social, cultural e linguística (ou de tudo isso junto!).

Seus subprodutos são o horror à língua portuguesa e o pânico da redação, matrizes do falar e escrever amedrontado, constrangido, inseguro, envergonhado

Desse modo, Zé Treinando pode ser um espelho para os que passamos por essa situação. As suas dificuldades, o seu pavor diante da folha em branco, a sua insegurança no escrever e no falar, tudo isto se faz presente, mais ou menos, em muitos que temos de redigir.

Ele representa o anseio de livrar-nos das "peias neuróticas da gramática prescritiva e da permanente fiscalização de ciosos puristas da língua", representa a nossa busca por uma linguagem correta, mas libertadora, que se traduza na autoconfiança gramatical e na autonomia redacional. Ou como está dito por estas palavras:

"A redação como libertação quer dizer: redigir sem aceitar a carapuça de incapaz, "burro" ou "mobral". Procura demonstrar que redigir é superar preconceitos, é aceitar-se como capaz. É ser livre." 

Fonte: Prefácio do livro "A Redação como Libertação",

do Curso de Extensão Universitária da

Universidade de Brasília, 1988.

 Perdidinha

É a cicerone do TEXTOPr@tico e livremente inspirada nos guias (geralmente, meninos e meninas) das cidades históricas de Minas Gerais.

Dúvidas? Problemas de navegação? Não se preocupe, nossa guia a  Perdidinha  vai ajudá-lo a encontrar o que procura. Basta você acessar COMECE POR AQUI para conhecê-la e saber os serviços que ela pode prestar.


Notas:

(*) Sua inspiração é a professora Maria Rita Lisboa Pereira Santoro*, do antigo Ginásio Estadual, de Lambari, MG, que hoje leva o seu nome, onde o Autor fez o curso ginasial.

 Prof. Maria Rita

Ela possui também traços de Sônia Maria Gorgulho*, professora de português do Colégio Comercial Duque de Caxias, de Lambari,MG, no qual ele graduou-se em Contabilidade. (*in memoriam).

 Prof. Sônia Maria

Sobre elas escrevi no site GUIMAGUINHAS:

  • Professora Maria Rita e a Redação Nota 10 (aqui)
  • Literatura de Aguinhas (13) - Lambari em versos (aqui)

(**)  O personagem — Seo Patrulha — foi inspirado no meu colega AFRFB Sérgio Rodrigues Mendes, de Curitiba, aplicado "patrulheiro" nas tarefas de revisão. Mas que fique claro que Sérgio é um bom camarada e nunca fez nenhum “terrorismo gramatical” no exercício de sua função.


Outra colega que não posso deixar de mencionar é a AFRFB Maria Margarida Vasconcelos de Lima, de Varginha, que pacientemente revisava e sugeria melhorias nos meus escritos.

Voltar


Equipe técnica responsável

"Rangel,
 
Em mãos tuas notas. Dei com os pronomes mal colocados e corei de vergonha”.
 
Tens toda e não tens nenhuma razão. Tem-na no meu caso: não sou literato, não pretendo ser, não aspiro a louros acadêmicos, glórias, bobagens.  Faço livro e vendo-os porque há mercado para a mercadoria; exatamente o negócio do que faz vassouras e vende-as, do que faz chouriços e vende-os. E timbro em avisar o leitor de que não sei a língua. Se por acaso algum dia fizer outro livro hei-de usar aqueles letreiros das fitas:
 
“Contos de Monteiro Lobato, com pronomes por Álvaro Guerra; com a sintaxe visada por Jose Feliciano e a prosódia garantida no tabelião por Eduardo Carlos Pereira. As vírgulas são do  insigne virgulógrafo Nunalvares, etc.”
 
Tudo gente de mais alta especialização – e a crítica que se engalfinhe com eles."

 

(Carta de Monteiro Lobato ao seu amigo Godofrfedo Rangel, em 1920, mostrando sua notória aversão a regras e ao que ele chamava de gramatiquice. Apud Wilson Morais – Resumo de livros nº 39, de 13/10/00Site  www.navedapalavra.com.br/resumos)


Nós, da Equipe TEXTOPr@tico, como Monteiro Lobato, dizemos também que não somos gramáticos, escritores, linguistas.

Não aspiramos a louros acadêmicos, glórias, bobagens. Fazemos o TEXTOPr@tico para estimular o estudo da língua portuguesa e a melhoria da redação pessoal e profissional, contribuindo ao aperfeiçoamento daqueles que se interessarem.

Não temos a pretensão de ensinar português, mas de estimular o seu estudo, dando do nosso para atualizar e desenvolver o conhecimento linguístico de todos.
 
Daí porque, parafraseando Lobato, colamos aqui estes letreiros:

Textos da TEXTOPr@tico, sob responsabilidade de Antônio Carlos Guimarães (Responsável Técnico), com pronomes por Ob Visionário; com a sintaxe visada por Seo Patrulha e a prosódia garantida por Enquanto Lunga. As vírgulas são da insigne virgulógrafa Rita Louçania, etc.”

Tudo gente de mais alta especialização – e a crítica que se entenda com eles.
 
Correspondência para Uai, o ET da Roça – Supervisor da Equipe citada.

E-mail – etdevarginha@estrelaalfabeta.galaxiaursamaior.nasa.us


Se houver problemas de conexão, aguarde o correio pela próxima nave intergaláctica, etc., etc., etc.

Voltar


NOMES, MARCAS E OBRAS DE TERCEIROS

 

  • O TEXTOPr@tico hospeda somente livros, textos, e-books e coletâneas próprios.
  • A reprodução, nas páginas eletrônicas, nos e-textos ou e-books da Coletânea, de notícias ou artigos; ou as citações ou transcrições de passagens de obras; ou, ainda, eventual reprodução de pequenos trechos de obras preexistentes foram feitas de conformidade com a legislação em vigor.
  • A fonte da imagem (que foi estilizada) posta no cabeçalho do site é: https://tec-cia.com.br.
  • A fonte de outras imagens, citadas nas páginas eletrônicas, é a internet ou sites que disponibilizam imagens gratuitas.
  • Os personagens-instrutores (Serelepe, Instrutor Guima e Professor Corujinha) são da designer Fabiana Martins. Os demais, de Art Explosion 40,000 images, Nova Development, 1995 (licença adquirida pelo Autor)

Voltar


OUTRAS MARCAS DO ©AUTOR

São também marcas do ©Autor presentes nesta coletânea:

  • TEXTOPr@tico
  • REDIGIRMelhor
  • C.A.D. - Caderno Autoinstrucional a Distância.
  • L.A.D. - Lições Autoinstrucionais a distância.
  • R.E.D. - Roteiro de Estudos a Distância.
  • L.O.R. - Lista Pr@tica de Orientação Redacional.
  • L.R.T. - Lista Pr@tica de Revisão Textual.
  • L.O.S. - Lista de Orientação Simplificada para Redação.
  • L.V.S. - Lista de Verificação Simplificada de textos.
  • PR@TIFIX - Resumos Práticos.
  • MENT@LIX - Mapas Mentais.

 

Publicado por ACGuima
em 06/02/2020 às 17h05
CONHEÇA O SITE - AQUI
ÍNDICE GERAL DO SITE - AQUI
E-BOOK - 1 - COMO ESCREVER UM TEXTO – Passo ... R$12,00
E-BOOK - 2 - COMO REDIGIR E REVISAR SEU TEXTO... R$10,00
E-BOOK - 3 – COMO ESCREVER SEM ERROS - Roteir... R$1,00
E-BOOK - 4 – COMO DAR COESÃO E COERÊNCIA AO T... R$10,00
E-BOOK - 5 - COMO REESCREVER E EDITAR SEU TEX... R$15,00
E-BOOK - 1 - O DESAFIO DA VÍRGULA - Questões ... R$1,00
E-BOOK - 2 – A TEORIA DIDÁTICA DA FRASE - Ora... R$12,00
E-BOOK - 3 - OS PROCESSOS SINTÁTICOS DO TEXTO... R$12,00
E-BOOK - 4 - AS FUNÇÕES DA VÍRGULA NA FRASE -... R$10,00
E-BOOK - 5 – VIRGULAÇÃO – REGRAS PRÁTICAS PAR... R$10,00
PR@TIFIX - RESUMOS DIDÁTICOS DE SINTAXE R$7,00
R.0.U.V. - REGRAS ORDENADAS DE USO DA VÍRGULA R$7,00
GP.Rm - GUIAPr@tico REDIGIRMelhor - REDAÇÃO E... R$8,00
Site do Escritor criado por Recanto das Letras